blog

Lições que aprendi com a vida de jornalista freelancer

08/08/2019



Há quase 13 anos, por opção minha, eu trabalho em home office, como frila – ou "PJ", se acharem mais bacanudo o termo. Eu mencionei o fato de ter sido uma escolha própria porque, de lá pra cá, o que vimos foram muitos colegas aderindo à modalidade de trabalho por falta de alternativa mesmo. Seja porque as redações e agências pagam salários que não compensam o gasto com deslocamento ou simplesmente por não encontrarem recolocação, especialmente em veículos de imprensa.

Bom, mas nem era sobre as dificuldades do setor que pensei em escrever. Voltando à ideia central, dia desses, fazendo um balanço sobre onde está e para onde caminha a minha profissão, concluí que a decisão foi acertada. Em primeiro lugar, porque consigo, assim, administrar e melhor aproveitar o meu tempo. Depois, porque, verdade seja dita, apesar das incertezas, os rendimentos são maiores do que o que eu teria recebido em redações – isso, imaginando que não tivesse sido demitida em algum dos incontáveis cortes dos últimos tempos.

E além dessas vantagens, a vida de profissional autônoma me ensinou bastante coisa legal (acho até que já escrevi sobre isso antes). Nos meus devaneios, entendi que existem algumas regras importantes que, se seguidas, podem facilitar o caminho para o sucesso no home office. Então me ocorreu que elas poderiam render um post interessante – e, quem sabe, útil.

1. Diferencie-se
Antes de qualquer outra coisa, seja bom naquilo que você faz. Seja melhor que o profissional comum. E por "melhor" e "bom", eu não quero dizer apenas que você precisa escrever muito bem. Ou entender bem de um determinado assunto. Mais do que focar em um dado mercado, no qual você possa se especializar, é necessário ser ágil, entregar dentro do prazo, ganhar a confiança de quem contrata os seus serviços. É bem verdade que dia sim, dia também, surgem jobs com prazos apertadíssimos. Se você acha que não conseguirá cumpri-los, o melhor é declinar a oferta. Caso aceite, então é fundamental fazer valer o combinado.

2. Seja legal
Você curte ser atendido por um vendedor com cara de poucos amigos? E de dividir a baia do escritório com alguém que vive de mau humor ou reclamando da vida? O trabalho sempre fica mais leve quando lidamos com colegas simpáticos, otimistas e de bom papo. Longe de mim dizer que sou a simpatia em pessoa ou que na minha vida não há dia ruim, mas eu me esforço para ser agradável com as pessoas do meu convívio, e acho mesmo que tem funcionado. Inclusive, muito do trabalho a F2 Conteúdo tem até hoje é fruto dos bons relacionamentos que o Fabio Barros, meu sócio, e eu cultivamos ao longo de nossas trajetórias em empresas ou redações.

3. Seja confiável
Além do compromisso de entregar trabalhos no prazo acordado e com a qualidade que você prometeu, é sempre importante que o cliente confie em você para representá-lo. Muitas vezes, é isso que acaba acontecendo. O cliente nos coloca em contato com profissionais de seu convívio, sócios, parceiros e mesmo clientes dele. E confia esse relacionamento a você. Para completar, quando trabalhamos como frila, não basta sermos confiáveis no momento em que somos contratados pela primeira vez. Aqui, precisamos sempre atender - e superar expectativas - para sermos contratados de novo e de novo e de novo.

4. Imponha-se
Mas é pra ser legal e confiável ou para se impor? Tudo ao mesmo tempo. É preciso ser gentil, mas sem ser complacente. Lembre-se sempre de cuidar dos detalhes de cada job. Como diz o ditado, "o combinado não é caro". Se for fixado um fluxo de trabalho para jobs recorrentes, por exemplo, é preciso que ele seja seguido. Se, lá na frente, houver algum problema decorrente do não cumprimento dos processos estabelecidos inicialmente, é importante lembrar onde o gargalho surgiu. Não se trata de ser paranoico ou querer achar culpado, mas de encontrar meios para que o seu trabalho seja entregue da melhor maneira possível.

5. Divirta-se
É isso mesmo. Se você escolheu o home office para ter mais tempo para os filhos, para ter um melhor equilíbrio entre vida profissional e pessoal, para ganhar mais ou mesmo para ter tempo livre para dormir à tarde, ir à academia ou organizar a rotina para ter um dia da semana de folga, então aproveite. Lembre-se sempre desses objetivos e, mais ainda, nunca esqueça que é o home office que lhe permite aproveitá-los.

Há ainda uma série de outras dicas legais para quem trabalha em casa. Entre elas estão coisas mais simples, como nunca deixar de se relacionar com os colegas, tirar o pijama para trabalhar, ter um canto montado especificamente para você trabalhar. Tudo isso ajuda a fazer a sua rotina mais produtiva e agradável.

E você? Trabalha por conta própria? Que outras dicas você acrescentaria aqui para quem planeja o voo solo?

Ultimas Notícias

- Comunicação interna impacta diretamente a produtividade da sua empresa
- 2020: comunicação interna é prioridade para empresas, segundo o Gartner
- Renovação de contratos: dá pra ser menos desgastante
- Home office, pero no mucho
- E-mail ainda é excelente ferramenta de comunicação
- 51% das empresas apostam em comunicação interna para evitar fake news corporativa


Arquivo Blog


Copyright © F2 Conteúdo - Desevolvido por MPSoft Política de Privacidade e Termos de Uso