blog

Conteúdo não é conversinha

01/07/2019



Para quem ainda acha que marketing de conteúdo é “conversinha”, segue um dado bacana. Um estudo recentemente divulgado nos Estados Unidos mostra que o conteúdo tem sido a grande aposta das agências de comunicação por lá. Mais da metade delas reconhecem que quase 50% de seus resultados atualmente vem de serviços relacionados a conteúdo e, mais que isso, que estes serviços estão atendendo às necessidades de seus clientes.

O estudo Content Marketing Institute 2019 Agency Survey foi realizado entre os meses de março e abril deste ano entre dois tipos de agências, as full-service e aquelas especializadas somente em marketing de conteúdo. Nos dois grupos, mais da metade dos respondentes disseram que suas agências estão fornecendo serviços de conteúdo há mais de sete anos e que estes serviços hoje representam cerca de 50% de seus negócios.

Entre as agências full-service, 62% disseram estar atendendo mais clientes com marketing de conteúdo do que há um ano, enquanto 36% afirmaram que sua base continua a mesma. Apenas 2% destas agências viram o volume de clientes diminuir no período. Ao mesmo tempo, cerca de 70% dos respondentes deste grupo revelaram que ampliaram as ofertas de serviços de conteúdo nos últimos 12 meses. Aqui aparecem serviços de podcast, oferecido por 31% das agências; webinars (38%) e transmissões ao vivo (45%).

Outro número interessante: 73% das agências full-service dizem ter sucesso ao atingir os objetivos de marketing de seus clientes. Isso é particularmente bom, já que, tanto lá como aqui, as referências boca-a-boca ainda são a maior fonte não paga de geração de novos negócios.

Mas isso não significa que tudo vai muito bem, obrigado. Ao contrário, o mercado tem oferecido alguns desafios, relacionados principalmente ao pouco entendimento que os clientes têm sobre marketing de conteúdo. Entre os principais estão:

- Fazer o cliente entender que marketing de conteúdo não se trata de quem vende primeiro;
- Fazer o cliente colocar o cliente – não o produto ou o serviço – em primeiro plano;
- Fazer o cliente compreender o valor do conteúdo contínuo e otimizado, ao contrário do conteúdo baseado em campanhas.

Dá para pensar, né? Se quiser pensar junto, a F2 vem se especializando, nos últimos dez anos, na produção de conteúdo para as mais diversas plataformas e clientes.

Você pode ver o estudo completo aqui.

Ultimas Notícias

- Comunicação interna impacta diretamente a produtividade da sua empresa
- 2020: comunicação interna é prioridade para empresas, segundo o Gartner
- Renovação de contratos: dá pra ser menos desgastante
- Home office, pero no mucho
- E-mail ainda é excelente ferramenta de comunicação
- 51% das empresas apostam em comunicação interna para evitar fake news corporativa


Arquivo Blog


Copyright © F2 Conteúdo - Desevolvido por MPSoft Política de Privacidade e Termos de Uso