blog

Quando uma boa estratégia e o media training evitam uma crise

17/05/2019



Em tempos de polarização de opiniões, fake news e disseminação de notícias por redes sociais – especialmente via Whatsapp –, o trabalho de assessoria de imprensa ganhou mais um ponto de atenção. Antes de divulgar algo, seja uma ação específica do cliente ou uma pesquisa de mercado, bastante comum a consultorias de negócios, é preciso ficar atento aos potenciais usos que leitores e internautas podem fazer do seu material.

No início deste mês, por exemplo, uma grande consultoria divulgou um estudo econômico muito relevante. O conteúdo chamou a atenção e ganhou espaço nos principais veículos de negócios do País. E por principais, estamos falando em Valor Econômico, Estadão, Folha, Exame, Correio Braziliense, entre outros. Foram mais de 200 clippings e cerca de 15 solicitações de imprensa em menos de uma semana.

Até aqui, excelente, né? Sim! Resultados a comemorar, não fosse o fato de que, em paralelo, começou a circular um meme via Whatsapp ligando a consultoria a informações falsas. O criador da imagem em questão maquiou números e trocou datas numa clara tentativa de fazer com que os destinatários atribuíssem a diferentes governos os resultados da pesquisa.

Em verdade, no entanto, a análise estava baseada exclusivamente em entrevistas junto a CEOs em empresas globais. Não faz nenhuma relação com governo X ou Y. À propósito, sequer trazia dados deste ano, embora o meme fosse ilustrado com imagens do atual presidente brasileiro. Mais do que relacionar a consultoria como apoiadora deste ou daquele representante político, o ato poderia levar a crises junto a clientes de opinião contrária.

Enfim, o tiro só não saiu pela culatra porque, primeiro, o estudo é muito sério, e já possui mais de 15 edições. Depois, porque foi pensada uma estratégia para a divulgação do material, que partiu de entrevista exclusiva com representante da empresa no Brasil. E, felizmente, foram essas matérias e outras tantas que utilizaram o press release como fonte, que de fato circularam com credibilidade pela mídia, gerando outras dezenas de clippings. Para completar, media training. Executivos bem orientados conseguem conceder boas entrevistas, sem necessariamente emitir opiniões políticas que possam ser atribuídas à empresa que representam.

Pelo sim, pelo não, ainda foi preparado um statement para uso reativo, informando que o meme não reproduz dados reais da pesquisa, nem tampouco a opinião da companhia, e colocando os executivos à disposição de clientes e jornalistas interessados em saber mais a respeito da análise.

Ultimas Notícias

- Comunicação interna impacta diretamente a produtividade da sua empresa
- 2020: comunicação interna é prioridade para empresas, segundo o Gartner
- Renovação de contratos: dá pra ser menos desgastante
- Home office, pero no mucho
- E-mail ainda é excelente ferramenta de comunicação
- 51% das empresas apostam em comunicação interna para evitar fake news corporativa


Arquivo Blog


Copyright © F2 Conteúdo - Desevolvido por MPSoft Política de Privacidade e Termos de Uso