blog

Querida, encolhi o caso de sucesso!

12/04/2019



Você já parou pra pensar quanto tempo dedicava à leitura de revistas semanais, lá pelos anos 1990 ou 2000? Ou quanto costumava gastar com jornais diários para se manter atualizado? A evolução dos meios de comunicação, a velocidade com que se tem acesso ao noticiário e as incontáveis fontes de notícias mudaram completamente a forma como consumimos a informação hoje em dia. E isso vale também para os casos de sucesso.

Cerca de dez anos atrás – ou mais –, quando tínhamos paciência para passar uma boa parte da manhã de domingo lendo aquela edição "gorda" do jornal diário, também os executivos liam quatro páginas sobre como uma determinada empresa utilizava um novo serviço, e como o seu negócio havia se beneficiado dele.

Hoje, assim como as pessoas preferem se atualizar online, com rápidas passadas de olhos em notícias compartilhadas em redes sociais ou através da leitura de infográficos e chamadas nas home pages dos principais veículos de comunicação, os tomadores de decisões nas empresas procuram materiais mais diretos, curtos e atraentes aos olhos para entender como o mercado vem utilizando soluções e serviços para otimizar os negócios.

Ao revisitar arquivos de casos de sucesso produzidos pela F2 Conteúdo lá pelos anos 2010/2011, encontramos PDFs de quatro páginas, com histórias de sucesso superdetalhadas, muito texto e pouquíssimos elementos gráficos. Nos arquivos de 2015, encontramos materiais resumidos em duas páginas, ainda com bastante texto e elementos gráficos destacando benefícios obtidos pelos clientes.

Agora, nos materiais atuais, o que temos são casos de sucesso resumidos a um ou dois slides. E aí alguns clientes nos perguntam: "não estaríamos subaproveitando informações coletadas em entrevistas de 30 minutos, às vezes até mais?" Nossa resposta: "muito provavelmente sim".

Por isso mesmo a dica que damos é fazer uma espécie de spin off do conteúdo coletado. Isso pode ser feito de muitas maneiras. Por exemplo, aproveitando a entrevista para gravar um vídeo com o cliente. Ou produzindo uma apresentação atraente, destacando números e utilizando motion para contar os benefícios. Também é possível utilizar as aspas do cliente em materiais de marketing nas redes sociais e até aproveitar a mesma entrevista para produzir um press release a ser trabalhado junto à imprensa especializada.

Se você encontrar o parceiro de conteúdo certo, é possível otimizar o tempo do cliente e a história que ele tem pra contar ao mercado. Tudo isso levando em conta a forma como se consome informação atualmente.

Ultimas Notícias

- Comunicação interna impacta diretamente a produtividade da sua empresa
- 2020: comunicação interna é prioridade para empresas, segundo o Gartner
- Renovação de contratos: dá pra ser menos desgastante
- Home office, pero no mucho
- E-mail ainda é excelente ferramenta de comunicação
- 51% das empresas apostam em comunicação interna para evitar fake news corporativa


Arquivo Blog


Copyright © F2 Conteúdo - Desevolvido por MPSoft Política de Privacidade e Termos de Uso